23
03/15
18
visualizações

Unilever renova contrato com Neymar, por 2 anos.

A Unilever e o jogador Neymar Jr. renovam contrato de patrocínio até o final de 2016. Pelos próximos dois anos, o  craque seguirá como protagonistas de ações e campanhas para as marcas Rexona e Clear. “Fico muito feliz em renovar essa parceria com a Unilever, que sempre acreditou no meu trabalho e hoje mais do que tudo acredita no meu Instituto. Com certeza teremos grandes momentos juntos pelos próximos anos”, disse Neymar Jr.

A companhia investe na plataforma esportiva há mais de 18 anos e, desde então, lançou projetos com esse foco como o time feminino de vôlei Rexona Ades, que tem como técnico Bernardo Resende, o Bernardinho, a parceria com o Movimento Por Um Futebol Melhor, além de patrocínios a esportes como o Rugby e o apoio ao Instituto Projeto Neymar Jr.

Fonte: propmark

19
03/15
28
visualizações

Nike e Under Armour disputam o patrocínio da NBA.

A disputa entre Nike e Under Armour, no mercado esportivo mundial,  deverá viver, em breve, um capítulo importante. As duas marcas devem competir pelos direitos de se tornar a fornecedora oficial de uniformes da NBA – substituindo a Adidas, que anunciou na segunda-feira, 16, que não renovará seu contrato atual (que expira em 2017). Por enquanto,  a NBA não quis comentar as negociações, cujo desfecho é esperado para o próximo mês de abril.

O patrocínio parece ser  um caminho natural para a Under Armour, que tem ampliado sua presença no basquete recentemente. No entanto, a Nike não deve ficar parada, cedendo espaço para a concorrente – que é menor, mas tem apresentado ritmo acelerado de crescimento. No segundo semestre do ano passado, a Under Armour quase fechou contrato com o astro com Kevin Durant, mas o astro decidiu, no último segundo, permanecer com a Nike.

“A NBA é focada em encontrar parceiros certos e tem uma visão de crescimento global”, destaca D.J. Koeller, vice-presidente da Intersport, empresa de esportes e entretenimento que já trabalhou com a liga em alguns negócios. “Sabendo que Under Armour e Nike têm aspirações de construir uma marca global, assim como a NBA, este alinhamento faz muito sentido, com as duas marcas”, acrescenta Koeller.

A Nike também não quis se pronunciar sobre o assunto e um porta-voz da Under Armour não respondeu a um email pedindo comentários a respeito da negociação.

O Wall Street Journal informou que a NBA tem preocupações com a Adidas, que caiu para o terceiro lugar em vendas de material esportivo, atrás de Nike e Under Armour.

O contrato da NBA com a Adidas ocorreu em 2006 e é estimado em cerc a de  400 milhões de dólares por 11 anos de contrato, segundo o jornal. Segundo Koeller, o contexto mudou para a Adidas. “Em termos de popularidade com os millennials, Under Armour e Nike disputam cabeça a cabeça”, diz.

Em um pronunciamento citado pela ESPN, a Adidas afirma que está “reimaginando e reformulando o negócio e evoluindo uma estratégia  para novas formas de impulsionar a marca e de apoiar o negócio a longo prazo”. “Vamos investir mais em contar histórias que façam sentido para os  nossos consumidores, criando inovações de produtos, revigorando o basquete juvenil com nossos programas ‘Next Generation’ e dobrando nossa lista de atletas profissionais que endossam nossa marca na quadra”, complementa o comunicado.

Fonte: Advertising Age e Google (imagens)

19
03/15
5
visualizações

Atlético Paranaense renova com a Umbro. Parceiros há 18 anos.

Consolidando uma das mais duradouras parcerias no futebol brasileiro, a fornecedora inglesa de material esportivo Umbro e o Atlético Paranaense assinam extensão do contrato até 2017.

Há 18 anos, Atlético Paranaense e Umbro firmaram uma das mais bem sucedidas parcerias do futebol brasileiro, uma história de sucesso somada a grandes conquistas.

“O CAP é a nossa parceria mais antiga. Sempre acreditamos no potencial do clube e na força da torcida atleticana. Ao longo desses anos o clube contribuiu para o crescimento da marca no cenário brasileiro. Para selar este novo passo estamos preparando novidades para os novos mantos do clube”, afirma Eduardo Dal Pogetto, Gerente de Sports Marketing da Umbro Brasil.

“A continuidade de nossa parceria de tantos anos com uma marca mundial como a Umbro mostra o quanto o Atlético Paranaense é valorizado no mercado.  Tudo o que o Atlético Paranaense representa hoje no futebol brasileiro faz com quem uma marca do alcance da Umbro deseje ampliar uma parceria já tão duradoura”, afirma Mauro Holzmann, diretor de Marketing e Comunicação do CAP.

Sobre a Umbro

Foi fundada em 1924 em Manchester, Inglaterra, por um jovem alfaiate chamado Harold Humphreys, que acreditava no estilo como uma vantagem para a performance – se você parecesse inteligente, jogaria de maneira inteligente – um princípio que se mantém até hoje.

Desde então, o “Diamante Duplo” tem sido usado dentro e fora dos campos por alguns dos maiores atletas e times – de Ballon D’Or a campeões mundiais. Qualidade, adequação e propósito sempre foram o coração do design da Umbro, das primeiras camisas dryfit de futebol às botas feitas à mão com couro, feitas para o máximo conforto. Hoje, a Umbro combina sua rica herança com a cultura do futebol moderno para fazer indumentária futebolística, incluindo chuteiras e equipamentos que combinem performance com o estilo de cada jogador, time e torcedor, apaixonado por esse esporte

Fonte: site oficial

Image and video hosting by TinyPic

18
03/15
30
visualizações

Under Armour no São Paulo FC, por 135 milhões de reais.

A Under Armour confirmou nesta terça-feira que será a fornecedora de uniformes do São Paulo. O contrato deve ser de cinco anos a partir de maio, mês seguinte ao encerramento da parceria com a Penalty, em vigor desde o início de 2013. Pelo novo acordo, o clube receberá por ano 27 milhões de reais.

Em seu site, a Under Armour apresenta o São Paulo como “o clube de mais sucesso no futebol brasileiro” e afirma que tanto o time principal como as categorias de base vão utilizar o material esportivo da marca. A empresa promete também revender os materiais oficiais em lojas no Brasil e também na sua sede, os Estados Unidos.

O lançamento oficial do uniforme será em maio, no Morumbi. No estádio, a marca já começou a montar a estrutura para organizar uma loja com os produtos. O São Paulo será o primeiro time brasileiro a usar a marca, que patrocina os atletas Tom Brady (estrela do futebol americano e marido de Gisele Bündchen), Michael Phelps (natação), e George Saint-Pierre (UFC), e times como o Tottenham (Inglaterra) e o Colo-Colo (Chile).

Com informações de Veja e imagens do Google.

21
02/15
7
visualizações

Penalty fora. Nike e Puma disputam contrato do São Paulo.

A brasileira Penalty, fabricante de materiais esportivos, anunciou nesta sexta-feira (20) o fim da parceria com o São Paulo Futebol Clube. Segundo comunicado da empresa, as partes assinaram um termo aditivo no contrato de fornecimento de material esportivo que permite o adiantar o vencimento do acordo para 30 de abril deste ano – a data original era 31 de dezembro.

Apesar de o comunicado assinado pelo presidente da Penalty, Paulo Ricardo de Oliveira, afirmar que há uma “excelente relação entre as partes” e desejar ao clube “sucesso dentro e fora dos gramados”, no fim do ano passado, houve um desentendimento público entre o São Paulo e a marca relacionado à divulgação de uma camisa de aposentadoria do goleiro Rogério Ceni. Considerado o maior ídolo da história da agremiação, na época, o jogador declarou que ainda não tinha definido se deixaria o futebol, demonstrando que havia falta de comunicação entre os envolvidos. Com a posterior renovação do contrato de Rogério Ceni até agosto de 2015, a empresa tergiversou disse que era a camisa do último ano de carreira do craque.

Fontes do mercado apostam que a substituta no fornecimento de material esportivo do São Paulo será a norte-americana Under Armour, forte nos Estados Unidos principalmente em patrocínios de futebol americano e que já mostrou disposição em entrar no mercado futebolístico brasileiro. No fim do ano passado, a marca estrangeira movimentou o marketing do futebol nacional com boatos de que o Santos trocaria a Nike pela empresa, além de um possível patrocínio ao próprio time do Morumbi.

A segunda mais cotada para aparecer na camisa do time é a Puma, de acordo com o propmark

19
02/15
2
visualizações

Telefônica patrocinará Barcelona por 3 anos.

A Telefônica assinou contrato com o Barcelona para os próximos três anos, prorrogáveis por outros dois. O acordo, que está estimado em 40 milhões de euros (R$ 128,8 milhões), prevê que a companhia de telefonia se torne parceira regional do clube catalão na América Latina.

Entre as cláusulas do acordo, que tem como meta potencializar a presença do time na região, está a realização de um amistoso na América Latina nos próximos três anos.

O executivo-chefe do grupo Telefônica, José María Alvárez Pallete, declarou que com o acordo a Telefônica amplia sua presença no mundo dos esportes, um dos focos da companhia.

Fonte: propmark

19
02/15
2
visualizações

O Boticário patrocina ginástica rítmica.

Modalidade que é um misto de dança e exercício físico, a ginástica rítmica passará a ter O Boticário como um de seus apoiadores.

Por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, a marca virou patrocinadora da Associação Toledana de Ginástica Rítmica, instituição que é referência do esporte no País e que tem entre suas atletas três integrantes da seleção brasileira: Angélica Kvieczynski, Mayra Gmach e Simone Luiz.

O patrocínio, o primeiro do Grupo Boticário a uma modalidade esportiva, foi intermediado pela agência de marketing esportivo CSM. Os aportes feitos pelo Boticário permitirão manter as atividades rotineiras do grupo e contratar um professor de dança como membro da comissão técnica.

“Queremos que a equipe de Toledo seja conhecida não apenas como o melhor grupo de ginástica rítmica, mas também como a mais linda do Brasil, compartilhando todo o nosso conhecimento do universo da beleza”, afirmou Ana Ferrell, diretora de branding e comunicação de O Boticário, em comunicado. A associação possui 60 ginastas.

Fonte: Meio e Mensagem

06
02/15
23
visualizações

A Globo não cita donos de naming rights e atrapalha desenvolvimento do esporte.

A Rede Globo não cita patrocinadores do esporte, mesmo no futebol, por determinação de sua direção. Assim, por exemplo, não chama a Arena do Palmeiras de Allianz Arena (como é comum ser feito nos Estados Unidos e na Europa, onde todo apoio ao esporte é enaltecido – pois torna o esporte mais forte e com maior audiência).

Desta forma, a Globo que no ano passado exigiu melhora na performance dos clubes brasileiros joga contra o que está cobrando. Como melhorar só com as cota das TV e um marketing que não consegue se desenvolver em sua plenitude porque a Globo atrapalha?

De que adianta patrocinar um clube ou Arena, se a Globo não mostra as marcas? É uma atitude mesquinha, pois a Globo fatura tudo que quer com o futebol, as olimpíadas, etc. Deveria ser menos gulosa e pensar grande – em benefício do esporte…e dela mesma.

 

JJ

24
01/15
40
visualizações

Seleção brasileira de futebol americano busca patrocínio, de apenas R$90 mil…para disputar vaga no Mundial.

Embora não seja uma modalidade muito popular no Brasil, o futebol americano já conquistou um espaço na mídia e na preferência de milhares de torcedores que acompanham, principalmente, o Super Bowl, grande final da NFL, liga dos Estados Unidos que é transmitida pela ESPN no País desde 1992. A seleção brasileira de futebol americano, no entanto, ainda está bem distante dos holofotes.

Os Onças, como são conhecidos, estão a apenas uma vitória de conseguir a inédita classificação para a Copa do Mundo da modalidade, que neste ano, em sua quinta edição, será disputada nos Estados Unidos. Mas antes de tentar vencer o Panamá, na casa do adversário, em jogo marcado para 31 de janeiro, o Brasil tenta arrecadar R$ 90 mil para cobrir os custos da viagem. A delegação conta com 45 atletas, oito membros da comissão técnica e dois diretores.

Sem patrocínio, a Confederação Brasileira de Futebol Americano (CBFA) criou uma vaquinha na internet, chamada Missão Panamá. “Independentemente do que captarmos, vamos. Já estão todos com a passagem comprada, mas cada um teve que arcar com suas passagens”, afirma Flávio Cardia, presidente da CBFA. A viagem está marcada para o dia 29 de janeiro e o que for arrecadado depois disso será repassado aos jogadores e comissão técnica.

A entidade tem há quatro meses uma empresa responsável pelo marketing e captação de patrocínio, a BFV Consultoria, mas nenhum contrato foi fechado até o momento. Segundo Cardia, o trabalho no período foi prejudicado com a mudança da sede do Mundial, que seria em Estocolmo, na Suécia, e agora será em Canton, cidade onde fica o Hall da Fama do futebol americano, no estado de Ohio.

“Ficamos quase um mês parados por causa da mudança da sede, o que poderia ter acabado com essa vaga em disputa para a Copa, mas a vaga foi mantida”, conta. Se conquistar a classificação, a seleção terá ainda que correr em busca de dinheiro para cobrir os custos da Copa (taxa de inscrição e as passagens).

NFL em alta
Enquanto a seleção segue sua saga, a atenção do fã do esporte tem impulsionado o desempenho dos canais ESPN com as transmissões da NFL. Na temporada 2014/2015, a emissora negociou sete cotas de patrocínio (Applebee’s, Conti Bier, Unilever/Axe, P&G/Head&Shoulders, Mitsubishi, Novartis e Diageo) e ainda pretende fechar cotas especiais para o Super Bowl, marcado para 1º de fevereiro. A receita do canal com as cotas de patrocínio das temporadas 2013/2014 e 2014/2015, somadas, foi 25 vezes superior a da temporada 2012/2013.

A audiência, segundo o canal, está em crescimento. Durante a exibição dos playoffs, até as finais de conferência disputadas no domingo 18, o canal impactou mais de 700 mil pessoas, levando em consideração o público da TV paga, alta de 22%. Já o Average Time Spent (ATS, tempo de permanência no canal, na sigla em inglês) teve um aumento de 13 minutos.

A expectativa em torno da audiência do Super Bowl é grande. Em três anos, esse número crescer 800%. Em 2011, o evento teve audiência considerada baixa (0,03%) e nem mesmo se posicionou entre os 15 eventos mais assistidos dos canais ESPN. Já em 2013 e 2014, a ESPN foi líder de audiência no horário de transmissão, segundo informações do canal. Durante a exibição da edição de 2014, a audiência foi mais de 10 vezes superior à média do canal (que é de 0,67%) e teve picos superiores a um ponto de audiência.

Ao final da temporada 2014-15, a ESPN terá exibido 114 jogos. Em agosto do ano passado o canal anunciou a ampliação dos direitos de transmissão da NFL no Brasil, com exclusividade na TV fechada, até a temporada 2016, o que inclui a transmissão de jogos em dispositivos móveis no WatchESPN.

Onça em números.
Ao longo da sua história, a seleção jogou quatro amistosos (fará o quinto dia 25 de janeiro em Recife, contra um combinado de jogadores do Nordeste) e ganhou três. A derrota foi no primeiro confronto contra o Uruguai, em uma época em que o time nem jogava equipado. A partida contra o Panamá será o primeiro jogo oficial IFAF, federação internacional da modalidade, do Brasil. O País possui mais de 100 times equipados e cerca de seis mil jogadores.


Fonte: Meio e Mensagem

20
01/15
21
visualizações

Banco do Brasil retoma pagamentos ao volei.

O Banco do Brasil confirmou nesta segunda-feira 19 que retomará os pagamentos referentes ao contrato de patrocínio assinado com a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), suspensos desde dezembro após divulgação de relatório da Controladoria Geral da União (CGU) que apontava irregularidades na entidade.

instituição financeira e a CBV assinaram aditivos aos contratos de patrocínio mantidos desde a década de 1990 que contemplam implantação, em até 90 dias, de todas as recomendações feitas pela CGU, além de outras medidas solicitadas pelo Banco do Brasil. O banco condiciona a continuidade do patrocínio à implementação das ações previstas no acordo.

Entre as cláusulas adicionadas constam a implantação de um novo Regulamento de Contratações, a criação de um Comitê de Apoio ao Conselho Diretor da CBV com participação de representantes da comunidade do vôlei, a reformulação do Conselho Fiscal, a definição de parâmetros para pagamento de bônus de performance a atletas, a criação da Ouvidoria e a implementação de medidas que busquem ressarcir a confederação dos serviços contratados sem a devida comprovação da execução.

O relatório da CGU foi feito a partir do Dossiê Vôlei, série de reportagens feita por Lúcio de Castro, repórter da ESPN, que apontam irregularidades na administração da CBV, como casos de favorecimentos e licitações viciadas e de gerenciamento impróprio de verbas.

Fonte: Meio e Mensagem

13
01/15
22
visualizações

WPP lança agência especializada em esportes, patrocínio e conteúdo.

 

O Grupo WPP lançou na semana passada a agência Bruin Sports Capital, especializada em projetos de esportes, conteúdo e patrocínio. A holding britânica pretende trazer a empresa ao Brasil e, para viabilizar sua entrada no mercado, pode usufruir das relações que já mantém com Ronaldo, parceiro na agência 9ine, e Pelé, com quem mantém contrato para gerenciamento de imagem comercial, por meio da MediaCom Sport. 

O aporte do WPP e de outros investidores independentes na Bruin é de US$ 250 milhões, montante que será aplicado no crescimento orgânico e em aquisições, além de investimentos para desenvolver federações, ligas e franquias esportivas. 

A empresa será liderada por George Pyne, ex-presidente da IMG Worldwide, executivo que presidiu a IMG Worldwide e foi COO da Nascar, principal categoria de automobilismo dos Estados Unidos.

Procurado, o WPP afirmou, por meio de um porta-voz: “como em qualquer outro mercado grande onde o WPP tem presença, tentaremos e faremos mais. Dada a presença do WPP no esporte, e futebol em particular, com nossas relações com Ronaldo e Pelé, o Brasil seria um alvo”.

Fonte: Meio e Mensagem

09
12/14
37
visualizações

Homenagem a Niemeyer, em Curitiba.

Um dos maiores arquitetos do mundo, Oscar Niemeyer (1907-2012) será homenageado ano que vem com uma exposição interativa abrigada no Museu Oscar Niemeyer (MON), de Curitiba. O espaço, projetado pelo arquiteto e transformado em museu em 2001, se tornou um dos principais cartões postais da capital paranaense.

A captação de patrocinadores para a exposição que acontecerá em agosto de 2015 está sendo feita pela Cukoo Brand Experience & Marketing, que já fechou com a Volvo do Brasil, Grupo Roco e Solvay. A empresa negocia as cotas restantes, que deve fechar até o fim do ano. “As marcas que buscamos têm perfil premium e interesse em se associar ao perfil visionário e à estética inovadora do homenageado”, diz Luciano Santos, diretor-executivo da Cuckoo. No total, o projeto da Fundação Oscar Niemeyer recebeu liberação de R$ 2 milhões para captação pela Lei Rouanet.

A YDreams, definida como uma agência de tecnologia e design com foco em inovação, é a empresa responsável pela criação e produção das soluções interativas da mostra. O retrospecto da vida e obra de Niemeyer ocupará 400 metros quadrados de umas das principais galerias do MON. Já na entrada da exposição serão exibidos vídeos com depoimentos de personalidades marcantes na trajetória do arquiteto, como o do presidente Juscelino Kubitschek. Além disso, uma maquete apresentará obras de destaque de Niemeyer, incluindo cenografias e croquis de suas principais criações. A YDreams também está desenvolvendo vitrines interativas, um quiz digital e um sistema de reconhecimento facial que espelhará a imagem dos visitantes com frases famosas do arquiteto. Os fãs de redes sociais poderão tirar fotos tendo ao fundo algumas das obras mais populares de Niemeyer e compartilhá-las. Por fim, o percurso da visita é encerrado na Arena ON, na qual será exibido o filme biográfico “A vida é um sopro”.

 

Fonte: Meio e Mensagem

09
12/14
29
visualizações

Globo renova BBB com todos os patrocinadores. Valor da cota individual é de R$29,8 milhões!

A 15ª edição do Big Brother, que deve estrear em 20 de janeiro, terá o mesmo time de patrocinadores da edição deste ano. A Rede Globo renovou a parceria com os cinco cotistas do reality show: Fiat, Unilever, Garnier, Kopenhagen (que participa da atração com a marca Brasil Cacau) e Ambev (que geralmente adquire uma cota para Guaraná Antarctica e outra para uma das marcas de cerveja de seu portfólio).

Cada uma das cotas foi negociada pelo preço de tabela de R$ 29,8 milhões, valor 10,7% maior do que o cobrado no plano comercial do BBB 14.

O reality show continua sendo um dos produtos mais rentáveis da grade da emissora no período do verão. Além desses patrocinadores, várias outras marcas participam do programa com ações de merchandising em festas, provas e brincadeiras com os confinados. 

Fonte Meio e Mensagem

11
11/14
6
visualizações

Duas marcas deixam o patrocínio da Fórmula UM, na GLobo.

Ainda falta uma prova para que a temporada de 2014 da Fórmula 1 seja encerrada, mas a Globo está próxima de ter formado seu time de patrocinadores do próximo ano da competição

Dos seis cotistas da atual temporada, quatro renovaram o contrato para continuar participando da Fórmula 1 em 2015: Petrobras, Renault, Santander e TIM.

Mastercard e Nova Schin, que patrocinavam a competição esportiva há algumas temporadas, não renovaram o contrato com a Globo. No lugar de um dos anunciantes entrou a Zap Móveis, que irá estrear no patrocínio da Fórmula 1. A outra cota ainda está em negociação. 

O pacote comercial da emissora oferecido ao mercado para a temporada 2015 contempla de seis cotas de patrocínio com valor de tabela de R$ 75 milhões cada, mais o top de cinco segundos. O preço é 21% maior do que o cobrado no plano da temporada 2014. 

Fonye: Meio e Mensagem

06
11/14
9
visualizações

Mastercad patrocina Copa América na Colômbia.

A Mastercard é o primeiro patrocinador a confirmar presença na Copa América Chile 2015. A empresa será o cartão oficial e o meio de pagamento preferencial do torneio pela décima edição consecutiva. O contrato foi assinado com a Wematch, joint venture formada pela Traffic Sports, Torneos y Competencia e Full Play, detentora dos direitos comerciais da competição. Outras cinco cotas já foram negociadas, mas, por contrato, a Wematch não pode fazer a divulgação antes dos próprios patrocinadores.

Pelo acordo de patrocínio a Mastercard tem os direitos globais do uso do nome e da marca do torneio, cotas de ingresso e oportunidades de ações promocionais. Além disso, a empresa será responsável pelo Tour da Taça da Copa América, ativação que levará o troféu para vários países da América Latina.

A Copa América 2015 será disputada entre 11 de junho e 4 de julho, com as seleções da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Jamaica, México, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. A competição é o torneio entre seleções mais antigo do mundo. A primeira edição foi em 1916.

Fonte: Meio e Mensagem

03
10/14
14
visualizações

Gillette é o barbeador oficial do Barcelona.

https://www.youtube.com/watch?v=l7Lj1bdhXlQ

—-

A Gillette passa a ser a marca oficial de barbeadores do FC Barcelona para a América Latina. Seguindo o interesse histórico da Gillette pelos esportes, a parceria com o FC Barcelona visa divulgar um elemento exclusivo que as duas marcas têm em comum: precisão. A marca também lança edição limitada de produtos do FC Barcelona.

“Ninguém melhor para falar sobre precisão na vida do que os jogadores latino-americanos que chegaram ao FC Barcelona e fazem a diferença por lá sempre que necessário, estando no lugar certo, na hora certa, dando o seu melhor. E Gillette é a marca que trabalha para tirar o melhor de cada homem, cada dia fornecendo lâminas mais afiadas, barbeadores mais precisos e produtos de melhor performance. A precisão é o que une o FC Barcelona e a Gillette”, afirma Alexandra Vegas, gerente-geral de Gillette para a América Latina.

Para comemorar o patrocínio, a agência Grey Brasil criou para Gillette um vídeo que destaca o papel de precisão na vida dos jogadores latino-americanos, como o brasileiro Neymar e o argentino Lionel Messi, embaixador da marca, destaca propmark

25
09/14
20
visualizações

Torcedores não lembram marcas que patrocinam os seus times.

Os torcedores brasileiros não conhecem os patrocinadores do time do coração. Segundo a quinta edição da pesquisa Diário Lance-Ibope, 56,6% dos pesquisados não conseguem mencionar ao menos uma marca. As empresas que conseguiram um índice maior de percepção foram as que estão há mais tempo junto aos clubes, como Unimed (Fluminense, com 34,4% de menções), Banrisul (Internacional e Grêmio, com 32,6% de lembrança) – mencionada por 38% dos entrevistados, sendo a marca mais lembrada.

Mesmo quem torce para os grandes times tem percepção mínima sobre os patrocinadores. Alguns, quando mencionam patrocinadores, chegam a citar antigas parcerias, como a da Parmalat com o Palmeiras, que terminou há mais de dez anos, com 10,3% de lembrança entre os alviverdes. Dos 12 principais clubes do Brasil, nove tiveram torcedores esquecidos, que não conseguem citar nem um patrocinador.

Foram entrevistadas mais de sete mil pessoas em todo o País.

Fonte: Meio e Mensagem

-

COMENTÁRIO

Quanto dinheiro jogado fora, quando pensam e agem como se patrocínio fosse só colocar a marca nas camisas…

JJ

17
09/14
252
visualizações

Nike lança camisas fluorescentes em grandes times europeus.

Terceiro uniforme de clubes europeus patrocinados pela Nike

A fornecedora americana de material esportivo Nike lançou nesta semana os terceiros uniformes de seis grandes clubes do futebol europeu: Barcelona, Manchester City, Paris Saint-Germain, Inter de Milão, Juventus e Galatasaray. Ao contrário do que costuma acontecer com equipes renomadas, a marca optou por vesti-las com camisas praticamente idênticas – possuem o mesmo desenho, com botões e gola polo e tons fluorescentes, e se diferenciam apenas pelas cores. A estratégia da marca de padronizar os uniformes, mais comum em equipes menores, dividiu os torcedores, sobretudo os que não estão acostumados com as cores chamativas das novas camisas.

A camisa verde da Juventus, por exemplo, foi vista por torcedores italianos mais conservadores como uma afronta às tradições do clube alvinegro. Entre os fãs do Barcelona, porém, a camisa amarela fluorescente remeteu a grandes momentos: em 2006 e 2009, durante duas de suas quatro conquistas na Liga dos Campeões, o time catalão também utilizou uniformes reservas nessa tonalidade. City e Galatasaray ganharam uniformes em tons de roxo, enquanto PSG (vemelho) e Inter de Milão (azul) receberam da fornecedora – a segunda principal empresa de material esportivo do planeta – camisas em cores mais identificadas com sua história.

Fonte: Veja

-

COMENTÁRIO

Que acham?

Eu creio que vai vender muito.

Meu Atlético Paranaense já fez experiências deste tipo, com camisas amarelas, cinzas, bordô, listradas em vermelho e branco (nossas cores são os vermelho e preto) e venderam muito.

Parece que os torcedores gostam destas novidades. Eu gosto, ontem mesmo fui comprar uma camisa amarela, do bom goleiro Weverton, mas não tinha do meu tamanho, nem com espaço para escrever meu nome nas costas  (coisa de atleticano apaixonado, que jogou nos juvenis do Furacão de 68 a 71). Acabei comprando uma camisa de listras horizontais retrô, de 1968 (do meu tempo lá). Veio em tecido de algodão e já desbotada. E vende muito, contou-me a Fernanda – bela vendedora da lojinha oficial (na Arena antiga havia uma belíssima loja da Umbro, que está prometida só para o ano que vem).

Enfim, eu compraria as camisas do Paris Saint Germain, da Inter e do Barcelona, nesta ordem de preferência. A verdinha, nunca!

JJ


Esse é o JJ. Muito bem e vamos torcer na Baixada , não é mesmo? Com camisa de listras ou desbotada , não importa, o que importa é que vc vá na Baixada torcer por esse timão.



    Neste sábado eu fui. Mas tem muita obra para ser feita lá, ainda, Sueli.


16
08/14
25
visualizações

Chevrolet é a nova patrocinadora da CBF.

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) anunciou nesta sexta-feira (15) a General Motors como sua nova patrocinadora. A montadora apoiará a seleção brasileira pelos próximos cinco anos de acordo com o contrato. A parceria, portanto, abrange as Olimpíadas Rio 2016 e a Copa do Mundo 2018.

O patrocínio faz parte da estratégia “Find New Roads”, alinhamento global da Chevrolet que estreou no Brasil em julho do ano passado. A campanha é desenvolvida pela Commonwealth, estrutura do McCann Worldgroup dedicada à montadora.

A primeira ação da GM junto à seleção deve ocorrer no dia 5 de setembro, quando a equipe disputa um amistoso contra a Colômbia nos Estados Unidos. O patrocínio será estampado em shorts de treino, agasalhos, no ônibus oficial da seleção e também em placas publicitárias.

Participaram do evento que anunciou o patrocínio presidente da CBF, José Maria Marin; a presidente da GM, Mary Barra; e o presidente da Chevrolet do Brasil, Santiago Chamorro. Na ocasião, Marin presenteou a americana com uma camisa da seleção com o número 14, em alusão ao ano em que a parceria tem início.

A multinacional americana substituiu a alemã Volkswagen no patrocínio à seleção. A Volkswagen não renovou o contrato assinado em 2009 e que se estendeu até a semana passada, informa 0 propmark.

11
08/14
22
visualizações

Volkswagen deixa de patrocinar a CBF.

A Volkswagen confirmou que não é mais patrocinadora da Seleção Brasileira de Futebol. Em comunicado, a montadora informou que o término da parceria já estava previsto e não tem relação com os resultados da Copa do Mundo.

“A Volkswagen estabeleceu parceria com a CBF iniciada em 2009 com vistas especialmente à Copa do Mundo no Brasil. Com atributos de uma marca tão integrada ao Brasil e fabricante do modelo Gol, era fundamental estar ao lado da seleção brasileira em uma Copa no País. Assim, conforme planejado, e após o sucesso do patrocínio em dois mundiais, a empresa conclui sua participação de forma muita satisfatória”, informa a nota.

Sem a Volkswagen, a CBF conta com 12 patrocinadores atualmente: Nike, Itaú, Vivo, Guaraná Antártica, Sadia, Extra, MasterCard, Samsung, Nestlé, Gillette, EF Englishtown e Unimed Seguros. Este ano, a Seleção Brasileira arrecadou aproximadamente R$ 300 milhões, apenas com patrocínio para a Copa do Mundo,  com quase o dobro de parceiros em relação ao último mundial, realizado em 2010, na África do Sul.

Informações do mercado dão conta de que a Chevrolet já estaria interessada no lugar deixado pela Volkswagen, segundo o site do propmark.

Página 1 de 81234...Última