23
05/15

Layout miserável.

23
05/15

Os últimos anos do jornal.

Os últimos 50 anos foram os que concentraram as maiores transformações do meio jornal. Essas mudanças afetaram todas as áreas das empresas jornalísticas, desde redação, pré-impressão, impressão, distribuição, comercialização e circulação. As rotativas ganharam maior precisão e velocidade. Houve a substituição da composição tipográfica pela digital. A informatização, que começou pelas áreas administrativa e comercial e chegou às redações na década de 1970, também contribuiu para a evolução do setor. Tudo isso permitiu que
os jornais se tornassem melhores editorial e graficamente. Os jornais ficaram mais eficientes e competitivos frente às demais mídias, que também se modernizavam.

Em 50 anos, houve um forte processo de consolidação do mercado. Nas décadas de 1960 e 1970, desapareceram títulos tradicionais nas principais cidades, muito em decorrência da evolução da TV. Quando a internet já era uma realidade, na década de 1990, e proliferavam os sites com conteúdo jornalístico, os telefones celulares e outros aparelhos ainda um tanto primitivos, antecessores do que viriam a ser dispositivos digitais como tablets, smartphones e phablets, os jornais eram empreendimentos rentáveis, e, em diversos países, como o Brasil, a circulação e a participação no investimento publicitário global apresentavam um bom desempenho.

Em 2010, o Estado de S.Paulo foi o primeiro jornal brasileiro a produzir edição para o tablet iPad, da Apple, antes mesmo que o dispositivo começasse a ser vendido no país. No mesmo ano, a Folha de S.Paulo foi o primeiro jornal brasileiro a criar a editoria de mídias sociais. A situação do mercado de jornais se alterou mais recentemente porque as tecnologias digitais, a partir de certo momento, tiveram grande impacto sobre o modelo de negócio da produção de conteúdo, exigindo um grande esforço de reposicionamento da indústria, como o que vem sendo feito pelos jornais associados à ANJ (Associação Nacional dos Jornais) em torno da ideia de que o meio não é uma plataforma tecnológica, mas uma forma de produção de conteúdo presente em todas as plataformas.

Na opinião de Carlos Fernando Lindenberg Neto, o Café, presidente da ANJ, tornou-se um chavão afirmar que os momentos de crise são, também, de oportunidades. “Na verdade, a questão é mais complexa do que a simples alternativa sugere, mas é indiscutível que momentos como o atual, de disrrupção, pela própria intensidade dos desafios que colocam, nos obrigam a desenvolver novos produtos, a inovar e a buscar soluções radicalmente distintas das adotadas anteriormente.”

No 10º Congresso Brasileiro de Jornais, realizado em agosto do ano passado, a ANJ apresentou o projeto “Jornais em Movimento”, um conjunto de ações com o objetivo de reposicionar o meio jornal no mercado de conteúdo jornalístico e publicitário, tendo como mote a noção de que “O jornal está em tudo”. “Não se trata apenas de chamar a atenção do público para o fato de que a maioria das informações que ele consome, comenta e reenvia às pessoas de suas relações por meio de qualquer device e pelas redes sociais tem origem numa redação de jornal. É importante que as próprias redações e as empresas como um todo se vejam como produtores desses conteúdos multimídia e multiplataforma”, comenta, acrescentando: “Além disso, há cada vez mais evidências, inclusive as obtidas por meio de pesquisas, como a que a Secom/PR divulgou no começo do ano, de que as informações jornalísticas e publicitárias dos jornais (em papel ou em meio digital) são as de maior credibilidade”.

Em março deste ano, foi lançada a Rede Digital Premium para publicidade simultânea em mais de 60 sites jornalísticos e em breve entrará em operação o Marketplace, uma ferramenta que agilizará a programação de publicidade no meio jornal. Também neste ano a entidade passou a contar com a colaboração de Nizan Guanaes e da Africa Zero no projeto de reposicionamento dos jornais. “O momento econômico brasileiro é difícil, mas estamos confiantes de que, superado o ajuste que, aliás, era necessário, veremos que a indústria jornalística brasileira é vigorosa”, finaliza.

Já no fim dos anos 1990 e na primeira década do século 21, o que chama a atenção é o surgimento de grande número de jornais populares, alguns dos quais líderes nos respectivos mercados, e, mais recentemente, o rápido crescimento das assinaturas das versões digitais.

Fonte: propmark

23
05/15

No cinema.

22
05/15

Problemas com o blog

Estou com problemas no meu Blog do JJ – com excesso de informação, videos e imagens nos últimos anos, o que está bloqueando o acesso de muita gente. Teremos que retirar dos arquivos, creio, tudo que há de antes de 2014 (o que sinto muitíssimo, pois os arquivos seriam úteis). O plano é, nos próximos dias, copiar em HD externo, os posts de 2013 para trás, para liberar espaço. Daqui uns anos teremos que fazer isso novamente (e infelizmente). Não queria perder a memória do blog online, mas é inevitável (ou eu teria que pagar uma fortuna para um servidor com maior capacidade de memória…foi o que me informaram). Por enquanto, vou diminuir imagens e vídeos, por uns dias, para tentar evitar o aviso “Erro ao estabelecer conexão com o banco de dados”

Lamento.

JJ

22
05/15

O poder do cliente.

22
05/15

Lula tem 15 dias para explicar suas viagens pagas pela Odebrecht.

A Procuradoria da República do Distrito Federal cobrou nesta terça-feira do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva esclarecimentos sobre a relação dele com a construtora Odebrecht e determinou que o petista explique viagens que fez, pagas pela empreiteira, para países da América Latina e da África. As suspeitas da procuradora da República Mirella de Carvalho Aguiar são de que o petista, entre 2011 e 2014, tenha praticado tráfico de influência em favor da empresa. Para o MP, é preciso apurar ainda a atuação de Lula na concessão de empréstimos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o contexto em que o petista viajou, às custas de empresas, para negociar contratos.

Reportagem de VEJA revelou que Taiguara Rodrigues dos Santos ganhou contratos de obras após o ex-presidente Lula ter viajado, com dinheiro da Odebrecht, para negociar transações para a empreiteira. Em 2012, por exemplo, a Exergia Brasil, de Taiguara, foi contratada pela Odebrecht para trabalhar na obra de ampliação e modernização da hidrelétrica de Cambambe, em Angola. O acerto entre as partes foi formalizado no mesmo ano em que a Odebrecht conseguiu no BNDES um financiamento para realizar esse projeto na África. Taiguara é filho de Jacinto Ribeiro dos Santos, conhecido como Lambari, amigo de Lula na juventude e irmão da primeira mulher do ex-presidente. Funcionários do governo e executivos de empreiteiras costumam identificá-lo como “o sobrinho do Lula”.

A procuradoria deu prazo de 15 dias para que Lula se explique. Mas o Ministério Público quer saber também a versão da Odebrecht, empresa citada por delatores da Operação Lava Jato como um das integrantes do Clube do Bilhão, cartel de construtoras que fraudava obras na Petrobras e distribuía propina a políticos.

No pedido em que reúne informações para apurar se Lula cometeu tráfico de influência, o MP cita diversas menções de que o petista viajou com recursos da Odebrecht em busca de contratos no exterior. Em um dos casos, a empreiteira teria desembolsado 435.000 reais, por meio da DAG Construtora, para pagar um voo fretado para que Lula fizesse suas transações em Cuba e na República Dominicana. “Considerando que as obras [da Odebrecht] são custeadas, em parte, direta ou indiretamente, por recursos do BNDES, caso se comprove que o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva também buscou interferir em atos praticados pelo presidente do mencionado banco (Luciano Coutinho), poder-se-á, em tese, configurar o tipo penal do art. 332 do Código Penal [tráfico de influência]“, analisa a procuradora.

Na lista de pedidos de informação, o MP quer saber as relações entre Lula e Taiguara Rodrigues dos Santos, a agenda do petista em países da América Latina nos anos em que se suspeita de tráfico de influência, as justificativas do BNDES sobre os contratos com a Odebrecht e a manifestação da construtora sobre viagens pagas a Lula, custos de possíveis palestras do ex-presidente contratadas pela empresa, custos extras arcados pela companhia com o petista e contratos firmados pela empreiteira com países da América Latina e da África.

Fonte: Veja

22
05/15

Classificado.

22
05/15

Pérolas do Enem.

“O bem star dos abtantes da nossa cidade muito endepende do governo federal capixaba”.

“Animais vegetarianos comem animais não-vegetarianos”.

“Não cei se o presidente está melhorando as insdiferenças sociais ou promovendo o sarneamento dos pobres. Me pré-ocupa o avanço regresssivo da violência urbana”.

“Fidel Castro liderou a revolução industrial de 1917, que criou o comunismo na Russia”.

“A História se divide em 4: Antiga, Média, Momentânea e Futura, a mais estudada hoje”.

“Os índios sacrificavam os filhos que nasciam mortos matando todos assim que nasciam”.

“Bigamia era uma espécie de carroça dos gladiadores, puchada por dois cavalos”.

“No começo Vila Velha era muito atrazada mas com o tempo foi se sifilizando”.

“Os pagãos não gostavam quando Deus pregava suas dotrinas e tiveram a idéia de eliminá-lo da face do céu”.

“A capital da Argentina é Buenos Dias”.

“A prinssipal função da raiz é se enterrar no chão”.

“As aves tem na boca um dente chamado bico”.

“A Previdência Social assegura o direito a enfermidade coletiva”.

“Respiração anaeróbica é a respiração sem ar, que não deve passar de 3 minutos”.

“Ateísmo é uma religião anônima praticada escondido. Na época de Nero, os romanos ateus reuniam-se para rezar nas catatumbas cristãs”.

“Os egipícios dezenvolveram a arte das múmias para os mortos poderem viver mais”.

“O nervo ótico transmite idéias luminosas para o cérebro”.

“A Geografia Humana estuda o homem em que vivemos”.

“O nordeste é pouco aguado pela chuva das inundações frequentes”.

“Os Estados Unidos tem mais de 100.000 Km de estradas de ferro asfaltadas”.

“As estrelas servem para esclarecer a noite e não existem estrelas de dia porque o calor do sol queimaria elas”.

“Republica do Minicana e Aiti são países da ilha América Central”.

As autoridades estão preocupadas com a ploleferação da pornofonografia na Internet”.

“A ciência progrediu tanto que inventou ciclones como a ovelha Dolly”.

“Hormônios são células sexuais dos homens masculinos”.

“Os primeiros emegrantes construiram suas casas de talba”.

“Onde nasce o sol é o nacente, onde desce é o decente”.

 

22
05/15

Pode?

Página 5 de 3.044Primeira...4567...1015...Última