23
05/15

Precisamos mesmo de mulher para vender cerveja?

Nas décadas de 80 e 90, duas importantes marcas, Benetton e Dove, começaram a trabalhar o conceito de responsabilidade social na publicidade. E, mesmo assim, nenhuma delas deixou de vender por causa disso. Pelo contrário, mantém as estratégias até hoje.
Se a Benetton continuou vendendo protestando contra homofobia, AIDS e racismo, e a Dove continuou vendendo abordando a mulher natural, sem Photoshop e sem o padrão de beleza de Hollywood, por que as outras marcas ainda não assimilaram seu papel na sociedade?
#FicaVerão
Esta semana o protesto dos internautas foi uma das notícias mais lidas aqui no Adnews. Era um cenário previsível, afinal a campanha já estava sendo criticada por ser machista. Ao colocar uma hashtag patrocinada no Twitter, sem supervisão humana, a Itaipava organizou um único canal para centralizar todos os protestos contra a sua marca.
Sou da opinião de que ninguém faz uma publicidade para denegrir a imagem da própria empresa. No entanto, olhem a foto que é o destaque desta matéria. Fica nítido que a pessoa deve optar pela cerveja ou pelo seio da modelo.
Não há mais espaço para o machismo na publicidade, o mundo evoluiu e temos que manter a criatividade sem desrespeitar ninguém.
Nos EUA
A Budweiser tem as duas cervejas mais vendidas do país: Budweiser e Bud Light. Os dois rótulos são anunciantes do SuperBowl, os 30 segundos mais caros do mundo. E, será que eles usaram mulheres para vender cerveja?
A Bud Light fez um reality show com um consumidor da marca em que ele era surpreendido no bar e passava por várias situações, incluindo um jogo de tênis de mesa com Arnold Schwarzenegger.
Já a Budweiser optou por fazer um comercial mais triste, longe de festas e badalações. Na história, um cachorrinho é o garoto propaganda emocionante em que a cerveja mal aparece. Fez tanto sucesso que virou trilogia.
Hoje, nós já vivemos o cenário pós-digital. Não há mais barreiras entre on e off, assim como não há mais barreiras entre homens e mulheres. Então, vamos vender a cerveja ao invés do corpo de uma mulher?
Fonte: Adnews

23
05/15

AlmapBBDO é a agência brasileira mais premiada no New York Festivals.

+

O New York Festivals anunciou os premiados da edição de 2015 do The World’s Best Advertising. No total, as agências brasileiras, que disputavam 68 prêmios entre os finalistas, conquistaram 23. A AlmapBBDO é a maior vencedora do país com 12 premiações, entre elas um ouro com os últimos desejos da Kombi, para a Volkswagen, na categoria Branded Entertainment em produtos e serviços.

A J.Walter Thompson também se destacou com a conquista dos outros dois ouros brasileiros com a Bíblia do Churrasco, criada para a Tramontina, que venceu nas categorias de Design Gráfico e Design de Embalagem. O case ainda rendeu mais dois bronzes para a agência.

Além disso, o país foi premiado com duas pratas, conquistadas pela AlmapBBDO com a peça de Print Queue, pensada para a Bayer, e a Publicis, que ganhou um segundo lugar em Branded Entertainment Craft por Skip Ad Festival, para Sony Television.

Já entre os bronzeados, estão 18 criações brasileiras elaboradas por Miami Ad School/ESPM São Paulo, AlmapBBDO, Vetor Zero/Lobo, J.Walter Thompson e Leo Burnett Tailor Made.

Fon6e: propmark

23
05/15

A dança das contas, nesta semana.

A agência Salve venceu uma concorrência e reconquistou a conta do Banco PAN. Desta vez, a agência digital será parceira de marketing da empresa e cuidará da parte institucional e de produtos, como cartões, consignado, imobiliário, consórcio e veículos.

Já Peppery, agência de soluções criativas, anunciou a conquista da conta digital da Dr. Oetker . A conta será atendida em conjunto com a Africa Zero, agência divulgada nesta semana como responsável pela comunicação da marca. A Peppery, passa a responder por toda a estratégia digital, portal da marca, social media e mobile.

China Three Georges Group, grupo de energia limpa da China, marcou presença na Exposição de Equipamentos e Manufaturados da China, no Pier Mauá, na cidade do Rio de Janeiro, com projeto assinado pela agência Pepper. A agência que ganhou a conta recentemente, foi responsável pela criação de conteúdo e operação do stand realizados pela agência.

LiveAD ganhou uma concorrência e é a nova agência digital da Sadia e da Qualy. O objetivo é trazer o digital para o centro da estratégia das marcas.

iTrade Smollan fechou contrato com a Nikon, fabricante japonesa de equipamentos de foto e vídeo.Esse é o primeiro contrato firmado pela iTrade Smollan, criada em 2015 a partir da aquisição de 33% do capital da empresa nacional iTrade Marketing pelo grupo multinacional Smollan. Pelo acordo firmado, a iTrade Smollan assumirá toda a estratégia e a execução de vendas da companhia asiática no Brasil. A agência vai elaborar o planejamento e definir um modelo de atuação de equipe de campo, que será inteiramente contratada e treinada pela própria agência.


Fonte: Meio e Mensagem

23
05/15

Propaganda de alto risco…

Estão pagando pelo uso da imagem da Mafalda? Duvido!

Isto pode custar uma fortuna!

Alto risco para quem não tem dinheiro sobrando…

JJ

23
05/15

23
05/15

Mirando ajuste fiscal, governo confirma corte de R$ 69,9 bi no Orçamento.

Três vezes mais para o Fundo Partidário

Será de 69,9 bilhões de reais o corte promovido pelo governo no Orçamento de 2015. O anúncio foi feito na tarde desta sexta-feira pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa. Os cortes são anunciados com três meses de atraso, na data limite prevista na lei, e devem encorpar o esforço fiscal feito pelo governo para alcançar a meta de superávit primário (a economia do governo para o pagamento de juros da dívida) de 1,1% do Produto Interno Bruto (PIB). O valor total previsto para gastos do ano ficou em 1,37 trilhão de reais.

Nenhum ministério foi poupado do corte. O contingenciamento atinge ainda 25,7 bilhões de reais do Programa de Aceleração do Crescimento, o equivalente a 38,2% do orçamento previsto inicialmente. Já as emendas parlamentares serão penalizadas em 21,4 bilhões de reais.

Segundo Barbosa, o Bolsa Família foi poupado, mas não o Minha Casa Minha Vida. Do orçamento de 19,3 bilhões de reais previsto no início do ano, serão autorizados apenas 13 bilhões de reais.

Na decisão sobre os cortes, o Ministério do Planejamento priorizou os chamados projetos de infraestrutura e em fase de conclusão. A economia também afetará os contratos de custeio, como limpeza, segurança e passagens aéreas. Para se chegar aos 69,9 bilhões de reais, o governo revisou para baixo as projeções de arrecadação e elevou a de gastos obrigatórios das pastas.

O resultado primário segue projetado para 55,2 bilhões de reais. A conta já considera as mudanças que a Câmara fez às medidas provisórias 664 e 665, que viabilizam o ajuste fiscal.O governo calcula uma retração de 1,2% no PIB em 2015. Segundo Barbosa, se houver novas mudanças nas MPs que reduzam o valor do ajuste, novos contingenciamentos podem ocorrer. “Se eventualmente alguma coisa não for aprovada como inicialmente foi proposto, isso será incorporado à programação orçamentária e será compensado por outras medidas”, afirmou.

O bloqueio é inédito na gestão do PT. Em 2014, o contingenciamento foi de 44 bilhões de reais. Diferentemente do que ocorreu nos outros anos do governo Dilma, os programas sociais e as áreas consideradas prioritárias também foram diretamente afetados pelo congelamento de recursos.

O Ministério da Educação sofreu um corte de 9,4 bilhões de reais. A Saúde perdeu 11, 7 bilhões. Em valores absolutos, o ministério mais afetado foi o das Cidades, que perdeu 17,2 bilhões.

Fonte: Veja

-

COMENTÁRIO

E nada de cortar ministérios desnecessários e cargos em comissão de apadrinhados do PT e aliados. Com a metade dos ministérios, Dilma cortaria mais de 60 bilhões só em salários e custos operacionais que são desnecessários.

JJ

 

23
05/15

23
05/15

Mercado de trabalho tem o pior desempenho desde 1992.

O mercado de trabalho brasileiro encolheu em abril, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado pelo Ministério do Trabalho nesta sexta-feira. Foram fechadas 97.828 vagas de emprego formais, o pior resultado para meses de abril desde 1992, quando teve início a série histórica. Naquele ano, foram cortadas 63.175 vagas. Em abril de 2014, foram criadas 105.000 vagas. A expectativa veio bem abaixo do esperado por analistas, que projetavam criação de 54.000 vagas.

A queda resulta da criação de 1.527.681 vagas e do desligamento de 1.625.509 empregados, o que representa uma queda de 0,24% em relação ao mês anterior.

Em janeiro e fevereiro, as demissões superaram as contratações em 81.774 e 2.415 vagas formais. Em março, contudo, houve uma surpresa: foram criadas 19.282 novas vagas.

No acumulado do ano, o saldo negativo está em 137.000 postos de trabalho, uma queda de 0,33%.

O resultado de abril foi influenciado sobretudo pelo fechamento de postos de trabalhos nos setores de indústria de transformação, construção civil, comércio e serviços. Dez dos doze segmentos da indústria de transformação apresentaram desempenho negativo no período.

O mercado de trabalho mostra neste ano maior desaceleração na oferta de vagas com carteira assinada em movimento convergente com a persistente fraqueza da economia e em contexto marcado por forte ajuste fiscal posto em prática pelo governo para reequilibrar as contas públicas.

Em abril, a taxa de desemprego do Brasil ficou em 6,4%, atingindo o maior nível em quase quatro anos e no quarto aumento consecutivo, segundo dados do IBGE.

Desde o início do ano o mercado de trabalho vem mostrando recorrente esgotamento, com aumento da procura por emprego e menor criação de postos ou demissões em vários setores, em uma conjuntura econômica caracterizada também por inflação alta e aperto monetário.

Fonte: Veja (Com Reuters)

23
05/15

É o PT!

+

Na quarta-feira, em um encontro com sindicalistas, Lula ironizou os pastores evangélicos dizendo que, para eles, se “você está desempregado, é o diabo, está doente é o diabo”. Silas Malafaia, como já era de se esperar, nem esperou muito para rebater as críticas do ex-presidente às lideranças evangélicas.

Malafaia acaba de publicar um vídeo em que diz que o mensalão, o petrolão, a roubalheira na refinaria de Pasadena e outros desvios “escondidos”, além do “estelionato eleitoral”, não são culpa do diabo, e sim do PT. O líder da Assembleia de Deus diz que só a mentira vem do demônio, pede que Lula “pare de mentir” e assuma que “sabia de toda a roubalheira do seu partido”.

Antes do “Deus abençoe a todos” final, Malafaia dá outro conselho ao ex-presidente:

- Lula, você vai entender. Você sabia que Jesus liberta da cachaça?

Por Lauro Jardim

23
05/15

Dilma veta fim do sigilo do BNDES. Medo do quê?

Sede do BNDES no Rio de Janeiro

A presidente Dilma Rousseff vetou nesta sexta-feira a emenda aprovada no Congresso que previa o fim do sigilo nos empréstimos e financiamentos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Considerado uma derrota para o governo, o texto havia sido incluído pelos senadores da oposição na Medida Provisória que liberou o repasse de 30 bilhões de reais do Tesouro para o banco de fomento. A decisão da presidente foi divulgada nesta sexta-feira no Diário Oficial da União.

No texto, a presidente justificou o veto com o argumento de que a divulgação das operações financeiras “feriria sigilos bancários e empresariais e prejudicaria a competitividade das empresas brasileiras no mercado global de bens e serviços, já que evidenciaria aspectos privativos e confidenciais da política de preços praticada pelos exportadores brasileiros em seus negócios internacionais”. Dilma ainda afirmou que o BNDES já divulga suas operações “com transparência” e que o dispositivo incorreria em “vício inconstitucional”.

Nos últimos anos, levantou-se suspeitas sobre os empréstimos do BNDES concedidos com juros subsidiados, bem abaixo do mercado, ao grupo JBS-Friboi, à construção do Porto de Mariel, em Cuba, e a investimentos aplicados em Angola – para citar apenas alguns exemplos. Neste ano, a oposição tentou criar uma CPI no Congresso para descobrir detalhes das operações, mas não conseguiu quórum suficiente para que a comissão fosse instalada.

Apesar de divulgar na internet informações sobre as transações feitas no Brasil, como o valor dos financiamentos e o nome das empresas, o banco mantém sigilo sobre operações realizadas no exterior e sobre a taxa de juros aplicada.

Além disso, a presidente também vetou o aumento do limite de crédito consignado de 30% para 40% da renda do trabalhador. A rejeição já havia sido combinada pelo líder da bancada do governo no Senado, Delcídio do Amaral (PT-MS), quando o texto passou na Casa. Atualmente, a legislação prevê que a parcela do pagamento da dívida contraída não pode superar o teto de 30%. Neste caso, a presidente afirmou, no texto, que “a medida proposta poderia acarretar um comprometimento da renda das famílias para além do desejável e de maneira incompatível com os princípios da atividade econômica”.

Os vetos fazem parte da MP sancionada pela presidente nesta sexta que libera o crédito de 30 bilhões de reais para o BNDES.

 

Fonte: Veja

Página 1 de 3.0421234...1015...Última