30
08/15

Nosso homem em Havana.

CRIATIVOS Lula em visita a Raúl Castro, em 2014. De uma reunião de Lula com a Odebrecht, saíram ideias para obter novos financiamentos (Foto:  Instituto Lula)

No dia 31 de maio de 2011, meses após deixar o Palácio do Planalto, o petista Luiz Inácio Lula da Silva desembarcou em Cubapela primeira vez como ex-presidente, ao lado de José Dirceu. O presidente Raúl Castro, autoridade máxima da ditadura cubanadesde que seu irmão Fidel vergara-se à velhice, recebeu Lula efusivamente. O ex-presidente estava entre companheiros. Em seus dois mandatos, Lula, com ajuda de Dirceu, fizera de tudo para aproximar o Brasil de Cuba – um esforço diplomático e, sobretudo, comercial. Com dinheiro público do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES, o Brasil passara a investir centenas de milhões de dólares nas obras do Porto de Mariel, tocadas pela Odebrecht. Um mês antes da visita, Lula começara a receber dinheiro da empreiteira para dar palestras – e apenas palestras, segundo mantém até hoje.

Naquele dia, porém, Lula pousava em Havana não somente como ex-presidente. Pousava como lobista informal da Odebrecht. Pousava como o único homem que detinha aquilo que a empreiteira brasileira mais precisava naquele momento: acesso privilegiado tanto ao governo de sua sucessora, a presidente Dilma Rousseff, quanto no governo dos irmãos Castro. Somente o uso desse acesso poderia assegurar os lucrativos negócios da Odebrecht em Cuba. Para que o dinheiro do BNDES continuasse irrigando as obras da empreiteira, era preciso mover as canetas certas no Brasil e em Cuba.

A visita de Lula aos irmãos Castro, naquele dia 31 de maio de 2011, é de conhecimento público. O que eles conversaram, não – e, se dependesse do governo de Dilma Rousseff, permaneceria em sigilo até 2029. Nas últimas semanas, contudo, ÉPOCA investigou os bastidores da atuação de Lula como lobista da Odebrecht em Havana, o país em que a empreiteira faturou US$ 898 milhões, o correspondente a 98% dos financiamentos do BNDES em Cuba. A reportagem obteve telegramas secretos do Itamaraty, cujos diplomatas acompanhavam boa parte das conversas reservadas do ex-presidente em Havana, e documentos confidenciais do governo brasileiro, em que burocratas descrevem as condições camaradas dos empréstimos do BNDES às obras da Odebrecht em Cuba. A papelada, e entrevistas reservadas com fontes envolvidas, confirma que, sim, Lula intermediou negócios para a Odebrecht em Cuba. E demonstra, em detalhes, como Lula fez isso: usava até o nome da presidente Dilma. Chegava a discutir, em reuniões com executivos da Odebrecht e Raúl Castro, minúcias dos projetos da empreiteira em Cuba, como os tipos de garantia que poderiam ser aceitas pelo BNDES para investir nas obras.

Parte expressiva dos documentos obtidos com exclusividade por ÉPOCA foi classificada como secreta pelo governo Dilma. Isso significa que só viriam a público em 15 anos. A maioria deles, porém, foi entregue ao Ministério Público Federal, em inquéritos em que se apuram irregularidades nos financiamentos do BNDESàs obras em Mariel. Num outro inquérito, revelado por ÉPOCA em abril, Lula é investigado pelos procuradores pela suspeita de ter praticado o crime de tráfico de influência internacional (Artigos 332 e 337 do Código Penal), ao usar seu prestígio para unir BNDES, governos amigos na América Latina e na África e projetos de interesse da Odebrecht. Sempre que Lula se encontrava com um presidente amigo, a Odebrecht obtinha mais dinheiro do BNDES para obras contratadas pelo governo visitado pelo petista. O MPF investiga se a sincronia de pagamentos é coincidência – ou obra da influência de Lula. Na ocasião, por meio do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o ex-presidente negou que suas viagens fossem lobby em favor da Odebrecht e que prestasse consultoria à empresa. Segundo Lula, suas palestras tinham como objetivo “cooperar para o desenvolvimento da África e apoiar a integração latino-americana”.

>> As suspeitas de tráfico de influência internacional sobre o ex-presidente Lula

>> MPF abre inquérito contra ex-presidente Lula por tráfico de influência internacional

>> Lula e seu companheiro de viagens – o lobista da Odebrecht Alexandrino Alencar

Documentos secretos mostram como Lula intermediou os negócios secretos da Odebrecht em Cuba  (Foto: Reprodução)
Outro lado

Procurado, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, afirma que, no período em que exerceu o cargo de ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, “não atuou em favor de empresas, nem tampouco a pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”. Diz o texto que várias empresas brasileiras participaram de consulta do governo uruguaio sobre o Porto de Rocha e o governo não atuou em favor de nenhuma das empresas. A Odebrecht afirma em nota que o ex-presidente não teve “qualquer influência” nas suas duas obras em Cuba, o Aeroporto de Havana e o Porto de Mariel. A empresa diz que as discussões sobre bioenergia com o governo cubano não avançaram, mas ainda estuda oportunidades nesse setor em Cuba, a partir da reformulação da Lei de Investimento Estrangeiro. A Odebrecht diz que a empresa na qual trabalha o ex-ministro Silas Rondeau foi uma das contratadas como parceira de estudos na área de energia.

Em nota, a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto informou desconhecer o conteúdo dos documentos aos quais ÉPOCA teve acesso. Contudo, o Planalto destaca a importância estratégica do projeto de Porto de Mariel para as relações de Brasil e Cuba. “A possibilidade crescente de abertura econômica de Cuba e a recente reaproximação entre Cuba e Estados Unidos vão impulsionar ainda mais o potencial econômico de exportação para empresas brasileiras.” O BNDES afirma que a Odebrecht é a construtora brasileira com maior presença em Cuba, portanto faz sentido que a maior parcela das exportações para aquele país financiadas pelo banco seja realizada pela empresa. Diz ainda que mantém com a Odebrecht relacionamento rigorosamente igual a qualquer outra empresa. O BNDES nega que esteja financiando projetos envolvendo direta ou indiretamente a Odebrecht no setor de energia, bioenergia ou sucroalcooleiro em Cuba. Sobre entendimento para financiamento de um porto no Uruguai, como indicou o então ministro Pimentel, o BNDES disse que não há nenhuma tratativa referente ao projeto em curso no Banco. Procurado por ÉPOCA, o ex-presidente Lula não quis se manifestar.

Em depoimento à CPI do BNDES, o presidente do banco, Luciano Coutinho, disse que Lula jamais interferiu em qualquer projeto de financiamento. Os documentos obtidos por ÉPOCA mostram uma versão diferente. Caberá ao MPF e à PF apurar os fatos.

 

30
08/15

Reprecussão negativa faz Dilma desistir da CMPF.

A presidente Dilma Rousseff desistiu da recriação da CPMF, o imposto sobre movimentações financeiras, ao menos para o próximo ano. A decisão foi tomada neste sábado à tarde, em reunião em Brasília com os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa, e da Casa Civil, Aloizio Mercadante. Pesou para o recuo da presidente a forte repercussão negativa em torno da volta da CPMF e o anúncio de oposição à medida por parte de políticos e governadores, além das críticas de empresários, num momento em que o país já está em recessão e o clima de confiança na economia só piora.

O governo havia divulgado na semana que passou a intenção de propor a recriação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira, com o intuito de reforçar a arrecadação federal em até 80 bilhões de reais no próximo ano, de acordo com estimativas preliminares, e ajudar no reequilíbrio das contas públicas. A medida seria incluída na proposta para o orçamento do governo federal em 2016, que será encaminhada nesta segunda-feira, dia 31, ao Congresso.

Em Campos do Jordão representando o governo em um evento do setor financeiro, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, havia defendido durante a tarde a recriação da CPMF. “Acho que ninguém concorda que o aumento da despesa sem o aumento de impostos é um caminho viável”, disse o ministro, que criticara a resistência da sociedade. “Se a gente quiser dar uma de Grécia e disser não a todo tipo de imposto, vai ter consequências”, afirmou Levy.

A CPMF esteve em vigor até 2007, mas deixou de ser cobrada a partir do ano seguinte depois que o Senado rejeitou a sua prorrogação. Na época, ela gerava cerca de 40 bilhões de reais para os cofres do governo.

(Da Redação, com Estadão Conteúdo e agência Reuters)

30
08/15

Cini. O sabor daqui, desde sempre.

-

Cini é uma tradicional e deliciosa marca curitibana de gasosas (tubaínas), que faz parte da vida de quem mora em Curitiba, com seus sabores inigualáveis. Belo comercial, da agência BRONX.

 

JJ

 

Atualização:

A fábrica paranaense de refrigerantes Cini Bebidas, que completou 110 anos de existência ano passado, lançou nesta semana uma nova campanha publicitária, com foco na nostalgia dos consumidores. Com o conceito “O sabor daqui desde sempre”, a marca evidencia que seus refrigerantes fazem parte da história de várias gerações de famílias paranaenses.

Entre as peças está um filme, produzido pela Deiró Moving Ideas, que conta a história de uma mãe mostrando para a filha objetos que marcaram a sua adolescência até chegar ao refrigerante Cini, que conecta as histórias das vidas de ambas

A campanha será veiculada em TVs aberta e fechada, revistas, rádios, jornais e outras mídias até o final de novembro.

Fonte: Gazeta do Povo

30
08/15

O Boticário. Homem.

30
08/15

Um bilhão de pessoas acessaram o Facebook num só dia.

O dia 27 de agosto de 2015 será marcante para o Facebook. Nesta quinta-feira, 1 bilhão de usuários acessaram a rede social. O marco foi celebrado por Mark Zuckerberg em seu perfil no Facebook.

Além de um vídeo sobre a importância de ter 1 bilhão de pessoas reunidas na rede, o chefe executivo e co-fundador da rede social contou que “na segunda-feira, uma entre sete pessoas na Terra usaram o Facebook para se conectar com amigos e família” e concluiu dizendo que “isto é só o começo para fazer conexões no mundo inteiro”.

Segundo balanço oficial, divulgado em 29 de julho, a rede havia chegado a 1,49 bilhão de usuários ativos por mês no segundo trimestre deste ano – um aumento de 13% na comparação com o mesmo período de 2014. A receita líquida também cresceu neste período.

De abril a junho deste ano, alcançou US$ 4,04 bilhões – crescimento de 39% em relação ao ano passado. O lucro, no entanto teve um pequeno recuo, passando de US$ 791 milhões no segundo trimestre de 2014 para US$ 719 milhões.

Fonte: Meio e Mensagem

30
08/15

O desabafo de um empresário de sucesso.

Foto de Afonso Lembi Carvalho.
Foto de Afonso Lembi Carvalho.

IMPERDÍVEL A LEITURA…

O desabafo do Presidente do grupo Habibs

“Quer me chamar de coxinha, paneleiro, elite branca, bebedor de Black Label (parabéns pra esse último! Sensacional!)…
Ok. Acho até divertido…
Mas faz um favor para o seu país antes!
Emprega alguém!
Na CLT!
Paga tudo direitinho!
Pega toda a sua grana e coloca na sua ideia…
No seu negócio.
Pega um financiamento, com a maior taxa de juros do mundo, e arrisca seu pescoço na sua iniciativa…
Aluga um escritório ou uma loja!
Compra um estoque!
Corre o risco de verdade!
Se o governo tirar o incentivo para o consumo, não desanima…
Pega outro empréstimo, com a maior taxa que o mundo moderno já viu!
Paga os juros do primeiro empréstimo com outro empréstimo!
E vai com fé na sua ideia!
Paga o décimo terceiro e as férias do teu funcionário!
Sem vender m….. nenhuma em Dezembro… Janeiro… Fevereiro…
Nem no mais lindo Carnaval do mundo, quando todo mundo pára de trabalhar…
Ou na Copa das Copas que te deu 12 dias úteis num mês corrente…
Paga mais para os teus fornecedores, já que os seus custos também aumentaram devido à energia, gasolina e dólar…
Mas, diminui o seu preço, pra tentar ser competitivo numa economia recessiva…
Então, tenta fazer com que uma estrutura enxuta seja perene. Acaba com sua eficiência!
Vai ser difícil, já que o seu cliente está quebrado e não pode te pagar mais…
E corre o risco de quebrar de vez, perdendo todo capital que você investiu…
Fez tudo isso?
Então beleza!!!
Me chama do que quiser… Você é um herói e não me interessa qual partido apoia!
Tem o meu respeito!!!
Não fez nada disso?
É político de carreira?
Está encostado em alguma bolsa?
Mama na teta do governo?
É vagabundo?
… E pensa que pode falar sobre patrão e empregado, classes sociais, oportunidades e exploração da cadeia produtiva…
Desculpa, mas… Cala a boca! E vá prá PQP!..
…. Só entende esse texto quem está no ramo do comércio, é empresário, é autônomo!!!!

Alberto Saraiva, presidente do grupo Habib’s

30
08/15

AZUL lança produto inédito no mercado norte-americano: Azul Brazil Air Pass.

verao-azul-1383760550783A Azul Linhas Aéreas Brasileiras lançou um produto inédito e imperdível para norte-americanos e residentes brasileiros nos Estados Unidos: o Azul Brazil Air Pass.

Trata-se de um passe que garante viagens ilimitadas pelas mais de 100 cidades servidas no Brasil pela Azul ao valor de US$ 299 por um período de dez dias ou US$ 399 por 21 dias. A novidade já está disponível por meio de agências de viagens e pelo callcenter da Azul nos Estados Unidos (1 844 499 2985).

O passe pode ser adquirido por Clientes com passagens de ida e volta em voos da Azul ou bilhetes que combinem voos da Azul e da United Airlines, com origem em qualquer cidade dos Estados Unidos e com destino a qualquer cidade brasileira.

“O Azul Brazil Air Pass é um grande estímulo ao turismo e à economia do Brasil. Queremos incentivar que mais norte-americanos possam conhecer as belezas naturais e grandes atrações disponíveis nos quatro cantos do país por um preço muito acessível. Ainda, é uma oportunidade para que brasileiros que residem hoje nos Estados Unidos possam passar férias ou visitar suas famílias em todo o território nacional com um custo-benefício sem igual se comparado à compra de passagens individuais”, afirma Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul Linhas Aéreas Brasileiras.

As reservas para os voos domésticos devem ser realizadas por meio do callcenter da Azul no Brasil ou nos Estados Unidos. O novo produto ficará disponível para compra de hoje (25/08) até 30 de novembro de 2015. O período de viagens vai até 15 de dezembro. Confira as regras do Azul Brazil Air Pass por meio do site www.flyazul.com/airpass.

Fonte: AirIn

30
08/15

As gaiolas.

30
08/15

O relógio da mentira

30
08/15

Millôr eterno

Foto de Proseando & Filosofando.

Página 1 de 3.2701234...1015...Última